A invenção de Hugo Cabret


Gosto de imaginar que o mundo é uma grande máquina. Você sabe, máquinas nunca tem partes extras. Elas têm o número e tipo exato das partes que precisam. Então imagino que se o mundo é uma grande máquina, eu também estou nele por algum motivo. E isso significa que você também está aqui por alguma razão.



Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar - escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato - ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrigada e imprevisível  história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos e do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.

Obra do norte-americano Brian Selznick, “A invenção de Hugo Canbret” é um livro totalmente fora dos comuns, ele deixa um pouco de lado a parte descritiva pela escrita, para dar espaço as imagens e ilustrações, que é possível você imaginar o movimento dos personagens e objetos.


No desenrolar da historia vemos trechos da revolução industrial e do surgimento do cinema são inúmeras as referencias, como o acidente da estação de trem Montparnasse em 1895, também como nos revela nomes de grandes mestres do cinema, como George Méliès.

A trama gira em torno do jovem Hugo, que tenta consertar o autômato, com a esperança de que tenha alguma mensagem ou algo que possa aproximá-lo do seu falecido pai, por isso ele procura as peças necessárias a partir de um caderno com desenhos do autômato, e ai que começa o desenrolar da historia, Hugo perde o caderno para o dono da lojinha de brinquedos, e nessa reviravolta ele conhece sua sobrinha, Isabelle que promete que vai ajudá-lo a recuperar o seu caderno.
Logo eles se tornam amigos, e começam a desvendar juntos, os segredos que o tio de Isabelle escondia!


Esse livro também foi adaptado para as telonas e o longa foi campeão de indicações ao Oscar, com 11 - entre elas, melhor filme, diretor, roteiro adaptado e fotografia.

Vale à pena ler o livro e assistir o filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário